Buscar
  • Clay Gonçalves

Comprar ou alugar...? Eis a questão

Já diz o ditado popular: "Quem casa, quer casa!"

Aqui no nosso Brasil a casa própria é um marco na vida das pessoas. Na maioria das famílias ela representa o momento em que o filho obteve sucesso e é um trabalhador respeitado e que está crescendo. Então ele se casou e agora vai constituir a sua família em sua própria casa. Fim...

Mas... vamos refletir.

O que realmente a compra de um imóvel representa? Por que o brasileiro acredita que possuir um imóvel é sinônimo de segurança? Bem, isso tem uma relação muito forte com um passado não tão distante da nossa história. Se você está na casa dos 30, assim como eu, não vai se lembrar desse período, pois quando você chegou estávamos em vias de mudar a nossa moeda para o Real. Agora, se você já é do time dos "enta", certamente você viveu o período crítico pelo qual a economia do Brasil passou com a hiperinflação descontrolada entre as décadas de 1980 e 1990. Nesse período da história, os preços flutuavam diariamente com tanto descontrole que era comum o mesmo produto no mercado ser remarcado diariamente. Toda essa instabilidade econômica e a consequente fraqueza nas moedas brasileiras fez com que o brasileiro se visse na necessidade de transformar o seu dinheiro em qualquer outro tipo de ativo que não fosse a moeda do país, pois não era nada confortável lidar com a insegurança que essa realidade proporcionava: a possibilidade da moeda perder todo o seu valor no dia seguinte. Dessa maneira, uma forma de proteção para o dinheiro era comprar um imóvel. Pronto essa lembrança de tempos difíceis imprimiu uma cicatriz que dura até hoje no brasileiro. É como uma cicatriz genética...


Então o inconsciente coletivo relaciona segurança com aquisição do imóvel próprio.

Agora que você já entendeu qual é a visão e a herança do brasileiro a respeito da casa própria, vamos entender como isso tem importância para você hoje!

Alinhando alguns pontos...

Você pode querer ter um imóvel, tudo bem!

Você pode querer pagar aluguel, tudo bem também!

Nada disso é um crime.

Talvez você já tenha visto, ao menos, 1 vídeo no YouTube sobre essa polêmica questão. E todos eles trazem uma visão muito racional e correta do ponto de vista de educação financeira.

A questão a ser abordada é que não existe uma receita de bolo que determine o que é melhor. Essa decisão não pode ser tomada apenas com uma fria análise de números e comparações matemáticas.

Antes de conhecer todos esses números, você precisa conhecer uma variável muito importante, você!

Sim, quem é você no meio de todas essas contas?

Essa é uma pergunta importante, pois quando falamos na compra de um imóvel, estamos falando em uma movimentação importante de recursos financeiros, estamos falando sobre contrair uma dívida longa, caso você opte pelo financiamento da casa.

O que eu quero dizer com tudo isso é que você deve entender qual é o elemento particular, da sua vida, que te impele a comprar ou alugar uma casa, para isso vou deixar algumas dicas sobre o que você deve pensar para tomar essa decisão:

1 - Analise em qual etapa do seu ciclo de vida você se encontra. Você está no início da vida adulta ou já possui alguns Km rodados? 2 - Analise o que a sua família pensa (se você tem uma) 3 - No seu trabalho pode haver possibilidade / oportunidade de trabalho em outro Estado ou País? 4 - Existe algum outro objetivo na sua vida que custe o equivalente a um imóvel e seja tão importante quanto?

5 - Você pretende se casar e ter filhos nos próximos anos?

6 - Você gosta de mudança? De conhecer e morar em lugares diferentes a cada... 5 anos?

Espero que esse artigo tenha ajudado a sua decisão, no próximo trarei as características dos diferentes meios de aquisição de um imóvel. Até o próximo!

28 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo